Eletroímã


Certamente você já deve ter brincado com um ímã quando era criança, ou então já deve ter notado que em muitas casas costumam ter nas portas da geladeira um enfeite fixado por um ímã. O ímã é um objeto que tem a propriedade de formar um campo magnético ao seu redor, em outras palavras, consegue atrair ou repelir alguns objetos ferromagnéticos, ou seja, formados de cobalto, níquel, ferro e etc.     Todos os ímãs têm dois polos, o polo sul e o polo norte. Polos iguais se atraem e polos diferentes se repelem como você pode ver na figura:

ima1

Outro fato bastante curioso é que um ímã mesmo que ele seja quebrado ao meio, cada uma das duas partes terão dois polos, é mais fácil entender com a ilustração abaixo:

ima2

Existem ímãs naturais e artificiais. Os ímãs naturais são minerais com propriedades magnéticas, constituídos por magnetita (óxido de ferro, Fe3O4).  Já os ímãs artificiais podem ser imantados ou então um eletroímã.

O eletroímã é um dispositivo formado por um núcleo de ferro envolvido por uma bobina. Quando uma corrente elétrica passa pelas espiras da bobina, cria-se um campo magnético, o qual faz com que os imãs elementares do núcleo de ferro se orientem, ficando assim imantado e, consequentemente, com a propriedade de atrair outros materiais ferromagnéticos.

ima3

Na Mostra de Física Itinerante do Museu Dica você pode encontrar um eletroímã e interagir com ele. Há no artefato um botão giravel que gera movimento de cargas criando um campo magnético, atraindo uma barra. Se a corrente for desligada, o campo magnético cessa e não é possível ver o mesmo efeito.

ima4

 

   logo 2